Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 30 de abril de 2016

● Marido cruel deu fim na patroa dele - a polícia encontrou o corpo da pobre coitada enterrado no quintal da casa do casal briguento - era uma porrada por minuto dizem os vizinhos mexeriqueiros que denunciaram o desaparecimento da Dona Maria Pastora

MATOU ESPOSA E A ENTERROU NO QUINTAL DE CASA
Um crime brutal foi desvendado no município de Marabá, sudeste paraense.
O corpo de uma mulher, identificada como Maria Pastora, desaparecida desde o último dia 14 de abril, foi encontrado dentro do quintal da residência dela. O marido da vítima, José Pereira Farias, confessou o crime e afirmou que desentendimentos entre o casal motivaram o homicídio. O desaparecimento de Maria foi informado à polícia na última quarta-feira (26) e Farias foi interrogado na quinta-feira (28). A versão dele era de que a mulher havia saído para comprar pão e não retornou. No entanto, relatos de vizinhos sobre as brigas constantes do casal levaram a Polícia Civil de Marabá, juntamente o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Exército, promoverem buscas na residência do casal.
Após localizar o corpo, as autoridades foram atrás de José, que foi encontrado e detido nesta sexta-feira (29), em uma fazenda de um amigo, na localidade Pau Seco, distante cerca de 40 km de Marabá. Segundo a polícia, José não esboçou reação quando foi dada voz de prisão.
CONFISSÃO
O marido da vítima confessou o crime e alegou, inclusive, que Maria havia tentado envenená-lo. O suspeito confessou que matou a mulher com amoníaco, colocando a substância no nariz da vítima. Em seguida, sepultou a mulher dentro de uma manilha e no fundo do quintal em cova rasa. Durante o depoimento, José disse estar arrependido e que preferia ter morrido com a mulher. O suspeito ainda declarou que é usuário de remédios controlados e esquizofrênico. Caso não consiga provar em juízo as doenças ou dependências, José deve responder penalmente por feminicídio e ocultação de cadáver. (Com informações Edinaldo Sousa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar o que quiser, apenas com coerência e sem ataques pessoais.